O PROCON estadual atende neste endereço somente os consumidores que não tem órgão de defesa do consumidor em sua cidade

PROCON - RS
RUA 07 DE SETEMBRO, 723 - BAIRRO CENTRO
PORTO ALEGRE - RS - CEP: 90010-190
Fone: 51- 3287-6200 - Atendimento: Das 10hs às 16hs

Notícias

Férias de julho: previna-se para que tudo dê certo

Organizar férias nem sempre é fácil. Principalmente, se você for fazer uma viagem longa, para um lugar que não conhece ou para o exterior por conta própria ou numa excursão etc.

Às vezes, você passa um, dois ou mais anos juntando dinheiro e esperando a oportunidade para fazer a tão sonhada viagem. É muito frustrante quando ela não dá certo. E, como você está com muita vontade de ir, muito entusiasmo para adquirir logo os bilhetes, fazer as reservas, arrumar as malas, acaba sendo alvo fácil de enganações.

É preciso, portanto, muita cautela para planejar bem as férias e as viagens.

Para ajudá-lo na escolha, seguem abaixo algumas dicas:

Cuidado com ofertas muito vantajosas

Em primeiro lugar, não se iluda com o chamariz das propagandas nem dos folhetos e malas diretas, que oferecem preços com enormes vantagens.

Muitas vezes, o anúncio apresenta o preço de apenas parte do roteiro escolhido. Por exemplo, mostra o custo da passagem aérea e não coloca o valor dos hotéis ou, então, apresenta o preço dos hotéis em quarto para três ou quatro pessoas e você tem interesse num quarto para duas, o que pode depois tornar mais cara a viagem.

Outras vezes, o anúncio fala em oito dias de estada e, de fato, o roteiro só oferece seis, pois o primeiro e o último você passará dentro do avião e nos traslados.

O que fazer

Por isso, peça por escrito o preço do total da viagem, incluindo passagem aérea, transporte terrestre, hotéis, traslados, refeições e todos os demais itens oferecidos. Tudo discriminado.

Pesquise preços

Obtido o custo total, pesquise preços comparando os oferecidos pelas agências. A pesquisa pode ser feita pelo telefone, via internet, pessoalmente nas agências ou mediante anúncios dos jornais e revistas.

Anote: muitos preços estão fixados em valores básicos, sem nenhum desconto. Pesquisando e pechinchando é possível obter bons descontos.

Depois da pesquisa, você pode, inclusive, acabar comprando a passagem aérea numa agência, contratar hotéis em outra e o transporte terrestre em outra. Às vezes, é mais barato comprar tudo separado.

Preços em moeda estrangeira

Em viagens internacionais, você obterá preços em moeda estrangeira, normalmente dólar americano ou euro. Faça a conversão para saber quanto realmente custará em reais. É verdade que, como o real continua valorizado e com certa estabilidade em relação às demais moedas, já há ofertas em reais. De todo modo, não se esqueça de fazer o cálculo na nossa moeda de tudo o que você for gastar. Lembre-se de que, uma vez no exterior tudo será cobrado e calculado na moeda estrangeira local, ainda que você esteja pagando com cartão de crédito.

Cheque as escalas de vôos

Cheque as escalas que o vôo fará e pergunte se você tem direito a desdobrar a passagem para visitar outra localidade, caso deseje. Por exemplo, pergunte se a passagem aérea que você adquiriu para ir de São Paulo a Paris permite que você desdobre o bilhete para ir até Lisboa e se, em função disso, há acréscimo de preço.

Categoria do hotel e refeições

Questione a respeito da categoria do hotel. Certifique-se de que no preço da diária esteja incluído o café da manhã (no Brasil, é sempre incluso, mas em alguns lugares não. Por exemplo, na Europa é comum os hotéis cobrarem o café da manhã separado). Pergunte também se há meia pensão (uma refeição por dia) ou pensão completa (duas refeições por dia).

Propaganda enganosa

Cuidado também com fotos. Olhe para elas de forma bastante crítica, pois, evidentemente, as fotos irão realçar os aspectos positivos do lugar ou das acomodações. Além disso, há casos em que as fotos nem são do local. Quando você chega lá vê outra coisa!

Tente checar as condições por outros métodos, pesquisando na internet, por exemplo, e conversando com amigos que já estiveram no lugar.

“Pacote” turístico

Comprando um "pacote turístico", peça por escrito o roteiro detalhado, item por item, dos dias e horários e daquilo que você deve fazer a cada momento.

Eventos especiais

Cuidado com atrações e eventos especiais que estão programados para o decurso da viagem. O preço, às vezes, não está incluído no pacote e, estando no local, você tem que pagar separadamente para participar do evento.

Se der, não pague à vista

O Brasil vive um momento especial com o real valorizado em relação ao dólar e, desse modo, ao menos nas viagens internacionais talvez valha a pena pagar à vista. Mas, tirando essa situação atual e para os casos de preços fixados em reais, a verdade é que é sempre bom não pagar tudo à vista, pois, em caso de problemas, é possível iniciar uma discussão judicial suspendendo ou depositando em juízo os pagamen¬tos que ainda vencerão. Isso ajuda a pressionar o vendedor, facilitando a realização de um bom acordo.

É também verdade que, às vezes, o parcelamento implica custos finan¬ceiros muito elevados, que o inviabiliza, mas há muitas ofertas de parcelamentos sem qualquer acréscimo: aproveite e faça dividido pelo mesmo preço à vista.

Guarde os documentos

De qualquer maneira, peça sempre recibo discriminado dos pagamentos efetuados e guarde junto dos demais comprovantes da viagem.

O lema é agir com cautela. Em caso de problemas, é possível pleitear ressarci¬mento dos danos na volta da viagem. Por isso, leia com atenção tudo que lhe for oferecido para ser assinado. Na dúvida, questione e oriente-se antes da assina¬tura e peça recibo de todos os pagamentos efetuados (passagens, hotéis, passeios, transporte, pacotes etc.).

Problemas no destino: produza e guarde as provas

Alguns exemplos de problemas: o hotel não corresponde ao pro¬metido; chegando ao hotel, você verifica que a reserva não estava feita; descobre que não tinha banheiro no quarto; você é obrigado a pagar pelo passeio que estava incluso no pacote; não foram feitos os traslados prometidos etc.

Você deve agir de modo a produzir provas para garantir seu direito de ser ressar¬cido dos danos na volta. Então: a) Anote nome, telefone e endereço de pessoas com mais de 16 anos e que poderão servir de testemu¬nhas; b) peça declaração por escrito das ocorrências nos hotéis, aeroportos etc.; c) tire fotos com um jornal do dia com a manchete estampada na foto (é para mostrar a data; guarde o jornal) e, de preferência, junto de uma terceira pessoa que possa testemunhar sobre o fato; d) do mesmo jeito, faça filmagens em vídeo etc.

Boas férias

É isso: sair de férias exige um pouco de cautela, pois, infelizmente, a qualidade dos serviços tem deixado muito a desejar. (Por Rizzatto Nunes, Desembargador do TJ/SP)

©2009 - 2010 | PROCON RS | Todos os direitos reservados | Desenvolvido pela PROCERGS