Governo do Estado do Rio Grande do Sul
Secretaria da Justiça, Cidadania e Direitos Humanos
Início do conteúdo

Dicas para a Páscoa

Publicação:

Dicas para a Páscoa
Dicas para a Páscoa

Em meio à pandemia do coronavírus, em que a recomendação é evitar sair de casa e evitar aglomerações, a celebração de datas festivas como a Páscoa se tornou um desafio. Contudo, ainda é possível comemorar e manter os rituais, mesmo que de forma adaptada. Confira algumas dicas para aproveitar esta data:

Verifique a embalagem, o peso e a faixa etária recomendada dos produtos

Para quem tem criança em casa, é necessário ter o cuidado ao adquirir os ovos que contêm brinquedos em seu interior. Um ponto a ser observado é se há o selo do Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro), identificando a qualidade e a idade recomendada da criança para aquele produto.

O peso líquido dos ovos de Páscoa deve se referir somente à gramatura do chocolate, e não inclui embalagens e brinquedos. Outra observação a ser feita no ato da compra é em relação ao estado da embalagem. Ela deve estar lacrada e intacta, além de conter informações claras e precisas sobre composição, peso líquido, prazo de validade e advertência em caso de componentes alérgenos.

Para quem optar por comprar ovos de chocolate caseiros, é importante ter atenção com a procedência do produto. O ideal é comprar apenas de produtores conhecidos e que tenham referências de amigos e familiares. É necessário, também, cobrar a data de fabricação e validade, além da composição do produto.

Confira os rótulos e as informações nutricionais dos ovos de Páscoa

Para além das embalagens cada vez mais atraentes, é possível verificar importantes informações sobre os ovos em seus rótulos nutricionais. A lista de ingredientes, por exemplo, apresenta os itens em ordem decrescente. Ou seja, o primeiro a aparecer é o que está presente em maior quantidade no produto, e o último, em menor.

Se o açúcar estiver logo no início da lista, fique de olho: esse é um sinal de alerta para seu excesso. Já quando o cacau aparece primeiro - e não a  manteiga e/ou a massa, por exemplo, significa que o chocolate tem boa qualidade. Infelizmente, pesquisas realizadas pelo Idec revelaram que a maioria dos chocolates nacionais tem pouco cacau em sua formulação e que os ovos de páscoa têm muita gordura.

Além disso, confira se aparecem muitos aditivos, como aromatizantes, corantes, emulsificantes e conservantes. De acordo com o Guia Alimentar para a População Brasileira, não se sabe o efeito em longo prazo dos aditivos para a  saúde, mas os alimentos feitos com essas substâncias podem contribuir para aumentar o risco de deficiências nutricionais.

Atenção aos preços e propagandas

Assim como outras datas comemorativas, a Páscoa é muito lucrativa para o comércio. Com isso, algumas lojas agem de forma ostensiva em suas propagandas, atrás de consumidores que compram sem antes verificar as informações do produto.

Diante disso, recomendamos que antes de comprar chocolates de fabricação caseira ou industrial, o consumidor faça uma pesquisa. O diretor-executivo do Procon RS, Lucas Fuhr, reforça a necessidade de fazer comparações entre os preços praticados por diferentes estabelecimentos. “O consumidor gaúcho tem a sua disposição o aplicativo 'Menor Preço, Nota Gaúcha', que lhe permite verificar preços no mercado e fazer sua pesquisa a partir do conforto de sua casa. Datas comemorativas como a Páscoa incentivam o consumo, movimentam a economia, mas exigem do consumidor um olhar apurado sobre a qualidade e preço dos produtos que se está comprando”, destacou Lucas Fuhr.

Reclamações

Para registrar uma reclamação, o consumidor deve procurar o Procon do seu município. A lista de Procons municipais pode ser conferida aqui. Caso a cidade não possua um Procon, o consumidor pode utilizar o atendimento eletrônico do Procon RS. 

Com informações do Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec).

PROCON RS